Veja Também
Carregando...

Gatos não podem conviver com mulheres grávidas. Saiba que essa afirmação é falsa e que os peludos por vezes até se tornam grandes companheiros durante a gestação. Para Alessandra Amarantes Smith Maia, veterinária especialista em felinos e coordenadora do site Os Bichanos, esse mito surgiu porque se acreditava que “animais pudessem transmitir doenças às grávidas e ao bebê apenas pelo contato”, comenta. A doença mais associada é a toxoplasmose, pois tem como hospedeiro o gato. “O felino pode liberar os ovos do Toxoplasma gondii por meio das fezes logo que o parasita ‘se hospeda’ nele, ou seja, nas primeiras semanas de vida do visitante indesejado. Isso ocorre quando ele ingere carne mal cozida ou rato, barata, pássaro e lagartixa durante a caça”, explica. Alessandra salienta ainda que a contaminação só é feita se a grávida ingerir o material contaminado, o que pode acontecer se tiver contato direto com as fezes do gato ao limpar a caixa higiênica, por exemplo, e não lavar as mãos em seguida. Para que não haja nenhum tipo de problema durante a gravidez, o ideal é levar seu mascote regularmente ao veterinário para tomar todas as vacinas e vermífugos necessários, além de realizar um check-up preventivo.



CUIDADOS BÁSICOS

Segundo Alessandra, é preciso lavar as mãos antes das refeições e sempre manter limpo o local onde o pet faz as necessidades fisiológicas. “Ao limpar a caixa de areia, o recomendado é utilizar luvas, máscara e óculos”, afirma. Além dessas precauções, também é muito importante ficar de olho no preparo dos próprios alimentos.



Fonte:http://revistameupet.com.br/saude/saude/1949/