Veja Também
Carregando...

                Parte importante das famílias modernas, os bichinhos de estimação também precisam de atenção na hora de conhecer o novo membro da casa
               Quem possui algum animalzinho em casa sabe: eles são praticamente como pessoas dentro da família. Por isso, nada mais justo que sejam preparados para o grande momento: a chegada do bebê ao lar.

               A maior parte dos cães e gatos aceitam bem a entrada de um novo membro no núcleo familiar. “O importante é manter a rotina de cuidados, como banhos, alimentação e passeios, para que o animal perceba que o bebê não vai ameaçar o seu espaço”, ensina o médico veterinário João Carlos Colombro, proprietário do Pet Hotel Dog Life.

               Segundo ele, a adaptação deve começar cerca de 30 dias antes do nascimento. Os objetos do bebê, como o berço, carrinho e brinquedos, devem ser mostrados ao animal para que ele se acostume com os cheiros e sons. “Vale até comprar uma boneca que chora para ver qual a reação dele diante desse novo som”, afirma. Se for positiva, ofereça um petisco, para que ele assimile isso como algo bom.
              
               Uma vez que o bebê já tenha nascido, é importante colocar algumas peças de roupas ou fraldas para o animal cheirar. “Principalmente para os cães, que são regidos pelo olfato, esse é um passo fundamental para apresentar o bebê”, diz. Para evitar acidentes, nunca deixe o bebê sozinho com o animal.
               
               A partir daí, é uma questão de observar a reação do animal. Fazer xixi ou coco pela casa, rosnados, olhares fixos e corpo ou cauda tensos indicam que os donos vão precisar de um pouco mais de paciência. Com gatos, que são mais territorialistas, também é válido pensar em castração. “Isso vai diminuir a agressividade natural deles”, explica o veterinário.
               
               A maior parte dos animais, no entanto, encara muito bem a chegada do bebê. “O instinto animal aceita tudo o que é novo de forma positiva”, explica Colombo. Vale dizer que crianças que crescem com animais de estimação possuem um senso maior de responsabilidade e crescem mais confiantes em si mesmas – mais um ganho que os animaizinhos trazem para o lar.