Veja Também
Carregando...


Fonte:www.pelosepatas.com.br


Os cães “vira-lata”  constituem o grande número de cães da América Latina e provavelmente no mundo. No Brasil e, principalmente, nas cidades do Interior é um cão bem conhecido e adotado como cão de estimação.Embora a expressão “vira-lata” originalmente  se refira a animais sem dono, que perambulam pelas ruas revirando latas de lixo, na realidade esse termo é devido à ausência de “pedigree” por parte de seus ascendentes ou fruto do cruzamento de cães de raça ora com cães de rua ou com outras raças não recomendadas para esse cruzamento. Como esses filhotes  não provocam interesse comercial são dados de presente para parentes ou vizinhos próximos ou simplesmente abandonados na rua. Infelizmente, hoje em dia, não somente são os “vira-latas” (cães sem pedigree) que são abandonados na rua. Pessoas movidas pela emoção adquirem seus filhotes e diante das dificuldades de criação: vacinas, atenção, comida, passeios e outros simplesmente se livram dos seus melhores amigos, os jogando na rua. A partir  desses abandonos a miscigenação cresce e é muito comum  encontrar-se um vira-lata com grandes características de um animal de raça. Como o “vira lata” é um cão muito independente o treinamento requer um pouco mais de paciência por parte do adestrador. Entretanto esta “raça” pode ser treinada da mesma forma que outras raças, pois possui bagagem suficiente para assimilar os ensinamentos. Muitos vira-latas são excelentes cães de guarda, freqüentando as páginas dos jornais pela bravura ao defender seus donos de ladrões e ataques de animais ferozes. A defesa à residência é feita com garra e disposição. Existem também animais que são excelentes pastores em fazendas e bons acompanhantes para deficientes. O “vira-lata” é um cão fiel e elege o seu dono. Geralmente é  a pessoa que lhe dá mais carinho e assistência. É um cão que suporta bem a solidão. A simpatia e a meiguice do “vira lata” foram  eternizadas no desenho do Walt Disney “A Dama e o Vagabundo”.