Veja Também
Carregando...

Uma britânica afirma que seu câncer de mama foi descoberto pelo seu animal de estimação, segundo o jornal "Daily Mail".

Brenda Jones, de 47 anos, disse que se sentia bem mas sua cadelinha sentiu que algo estava errado. O animal se comportou de maneira estranha por uma semana, sempre tocando a patinha no seio esquerdo de Brenda, o que lhe causava grande dor.



Brenda, então, percebeu uma mancha no local onde a cadelinha tocava e descobriu um caroço. A mulher, mãe de dois filhos, foi ao hospital e foi diagnosticada com um tumor raro em seu seio.


Ela foi internada no hospital para um cirurgia de emergência em junho e agora passa por quimioterapia.

Segundo o jornal britânico, Brenda, que mora em Mrthyr Tydfil, Gales do Sul, no Reino Unido, não tem dúvidas de que  Mrs. Murphy, seu animalzinho de estimação de cinco anos de idade, salvou sua vida. "Ela estava sentada no meu colo o tempo todo, algo que ela não fazia normalmente. Ela se aninhava contra meu peito e ficava olhando para mim", disse.

"Após uma semana com esse comportamento, ela pulou no sofá e tocou sua patinha no meu seio esquerdo enquanto eu estava sentada. Estou convencida de que Mrs. Murphy notou que eu tinha um tumor. Sem sua 'patada' naquele dia, ele não poderia ser diagnosticado", acrescentou.

"Mrs. Murphy é um exemplo soberbo de um cão que usa sua grande capacidade olfativa e intuição para alertar seu dono sobre uma doença", disse Clair Guest, do Medical Detection Dogs. Segundo o "Daily Mail", a instituição desenvolveu o primeiro estudo científico no mundo sobre a habilidade de cães farejarem alterações cancerígenas em urina humana e que foi publicado em 2004.


Fonte: www.uol.com